terça-feira, 12 de maio de 2009

Inimiga

Olá tristeza, minha nova amiga.
Como você está? Um pouco desiludida?
Ah! Que alegria é ter você tristeza,
Hoje penso que você é minha maior certeza.

Você é a metamorfose do passado
E a cura de cada dia.
Você é o sol iluminado
Que me esfria com sua ironia.

Sinto que você é o escuro vazio,
A única luz é o vento frio.
E sua falta é meu tormento.
Oh tristeza, meu único divertimento.

Hoje eu acordo e te dou bom dia
Tenho até medo de perder a companhia
Então digo a verdade minha nova amiga,
Te odeio tristeza,minha inexplicável agonia.


Igor Gonçalves

2 comentários:

  1. Como eu já te disse: Eu não vejo defeito algum.

    ResponderExcluir

Viver é muito mais do que encontrar conceitos, belas frases. E nesse pequeno discurso cheio de erros de concordância e rimas toscas, tento dizer que o essencial não é visível aos seus olhos